quarta-feira, 6 de julho de 2011

Japão e Espanha, o jogo que quase acaba em briga

Hoje, coroando uma semana cheia de emoções, teve jogo, e quase briga.
Eu brinco muito no jogo, corro, acompanho os jogadores, grito. Sou um técnico-show, rs. Fui dar umas instruções para os meus jogadores atras do gol, e o técnico adversário começou a gritar que eu não podia estar lá. Achei que era brincadeira, e quando tava retornando, falei para ele, ei isso não é copa do mundo não, em que o técnico não pode se movimentar (o técnico fica preso na área técnica nos jogos oficiais). O cara ficou muito nervoso veio discutir comigo e falou que tinha que seguir as regras da Fifa, que aquilo era muito sério, etc. Aí que eu percebi que ele tava transtornado, falei que ele tava muito nervoso e que eu ia continuar a me divertir. Aí ele respondeu, então vai aprender ingles primeiro.
Quando voltei ao meu "banco" comentei com a Lena, e uma mãe de um jogador do meu time entendeu não sei como (porque falei em portugues), um outro pai também ouviu, ficou revoltado, e foi ele tirar satisfações com o técnico adversário. Eu nem vi isso, tava me concentrando no jogo, e quando vi tava o maior bate boca entre o pai, o treinador e o assistente dele. Que confusão.
Depois no final do jogo o técnico adversário veio me pedir desculpas, mas foi tudo muito chato.
Já no final do jogo, o pai de um jogador do nosso time, veio me dizer que eu não deixo o filho dele jogar!!! nunca!!!. Depois conversei com a esposa dele e com ele via e-mail e nos acertamos, mas de qualquer forma é chato.
Tudo bem que o filho dele não é dos melhores, e eu particularmente nesse jogo tava com muita vontade de ganhar, por motivos óbvios. Mas em nenhum momento há boicote!!!! Agora, imaginem como não é dificil ter 11 crianças e ter que deixar 4 delas no banco, e tentar controlar que cada um fique exatamente o mesmo tempo no banco. Ah, e que o time não perca rendimento, não dá por exemplo para tirar no mesmo momento, o Brandon (que joga com o braço quebrado!!!), o Coen (o filho do pai que tomou as minhas dores) e o Eduardo, pois são os tres únicos que tem noção de defesa.
Mas acho que hoje eu aprendi uma lição. Esse nosso divertimento tem um grau de importancia muito maior ao que a gente dá (e na verdade ao grau de importancia que o evento tem, que é uma brincadeira entre as crianças). Já tinham me falado isso, mas só hoje eu senti na realidade. Para o pessoal extra campo, treinadores e pais (alguns obviamente, não todos), o jogo tem uma importancia enorme, é realmente um jogo de copa do mundo. Vai entender.
Bom, mas me esqueci de falar do jogo. Novamente jogamos muito bem. Saimos na frente, eles empataram com um gol contra nosso, e depois fizemos 2 a 1 , que foi o placar final. Mas no final do jogo eu tava tão abalado com toda a confusão, que quando vi a juiza apitando, perguntei para o meu assistente, o que ela apitou? porque nossos meninos tão saindo do campo? E ele me respondeu, é que o jogo acabou, rs.

Um comentário: