sábado, 18 de junho de 2011

Tres primeiras rodadas

Ontem foi o final da terceira rodada do campeonato de futebol.
No primeiro jogo perdemos para a África do Sul, mas foi um jogo atípico. Primeiro porque vários garotos faltaram e acabamos tendo que jogar com um jogador a menos, e óbvio, sem banco de reservas. Mesmo assim estavamos dando um chocolate neles até sofrermos um contra ataque e tomarmos o gol. Dava para virar, só que assim que eles marcaram o gol, o tempo fechou de forma impressionante e o juiz, acertadamente por sinal, encerrou o jogo.
O segundo jogo foi contra Portugal, sempre pressionando, sempre dando sufoco e sempre se esquecendo da defesa tomamos o primeiro gol. Conseguimos empatar mas logo em seguida em outra enorme distração da defesa levamos o 2 a 1. Empatamos com muito esforço novamente e na saída 3 a 2 para eles. Aí resolvi partir para o tudo ou nada, coloquei os melhores jogadores em campo e foi todo mundo para o ataque. Conseguimos virar o jogo no fim e teve até treinador gesticulando para o árbitro nos descontos para acabar com o jogo, rs.
Ontem o mesmo sufoco, jogamos contra um time muito bom, a Alemanha, e saimos perdendo de 2 a 0. O Eduardo jogou o primeiro tempo como goleiro, só participou uma vez do jogo, pegando a bola do fundo do gol, rs. De novo partimos para o ataque, empatamos e faltando uns cinco minutos o Edu dominou bem pela direita, invadiu a área e bateu forte no alto, no angulo, um golaço. Mas, para surpresa de todos, a juíza disse que a bola tinha entrado por fora (não temos redes nos gols) e anulou o gol!!! Teria sido o primeiro gol do Eduardo na liga. Mas mesmo assim não desanimamos, continuamos no ataque e conseguimos de novo a virada no final do jogo.
Japão, o time da virada. Apesar do desespero do meu assistente, um garoto de 15 anos, estou muito contente com o time. Marcamos em tres jogos sete gols e sofremos seis. Os outros treinadores colocam os times muito atras, os placares acabam sempre apertados. Dá para entender porque o futebol profissional no Canadá tá tão ruim. Se os treinadores já pensam em só defender com crianças de oito anos!!! Mas estou me inspirando no Tele Santana, futebol arte, rs. A alegria de marcar gols supera a tristeza de sofre-los.
O time é realmente muito bom, dei sorte, dos onze jogadores, apenas um não tem idéia do que é bola. Um filipino, super tímido por sinal. Mas ontem acho que ele "pegou" o jogo. Lutou, dividiu, chutou, o terceiro gol foi até originado de uma bola que ele roubou da defesa. Mas o destaque do time mesmo é um descendente de italianos, ele está muito a frente dos outros times. Acho que ele vai ser fácil o melhor jogador do torneio. O problema é que como nesse idade as crianças são muito individualistas, ele acaba não deixando (não de propósito é claro) as outras crianças jogarem.
O Eduardo começou no primeiro jogo muito tímido, primeiro com problemas com o calção que é muito grande para ele e depois com a chuteira e a grama alta. O Eduardo nunca tinha jogado de chuteira e teve muitos problemas para se equilibrar. O Eduardo sabe fazer um trabalho tático muito importante, talvez ele seja o jogador que mais enxerga o jogo. Como zagueiro salvou dois gols nos dois últimos jogos. E quase que marca seu primeiro gol se não fosse a falha da juíza. Eu não briguei com ela é lógico, mas a atuação dela foi inaceitável. Primeiro que apitou muito, parava muito o jogo e permitiu demais a cera do time adversário. Errou em algumas faltas, errou no gol, mas o pior de tudo foi ter inventado regra!!! Ela não permitia substituições em escanteios e laterais. Só em gols e em faltas, de onde veio essa regra???? Tem que lembrar também que nós treinadores somo voluntários, nem desconto na anuidade não temos. Mas eles os juízes, só entram em campo, se o seu chequinho for depositado. Erros durante o jogo são normais no futebol, mas desconhecimento de regra é demais.
Agora, é descansar desses dois jogos em 48 horas e se preparar para pegar a Holanda na próxima rodada. Parece que eles são um time fraco, mas em se tratando do nosso time, vai ter muita emoção em campo na próxima rodada, rs.
O que tem sido muito positivo é a participação dos pais. Ainda não me chamaram de burro em alguma substituição, rs. Nem tem o tradicional corinho de fdp quando o juiz entra em campo. Só tem um pai, que me parece um pouco enciumado. Ser estilingue é fácil, mas na hora de que é necessário uma vidraça, ninguem aparece, rs. Mas o importante é que o filho dele, é super disciplinado e vem jogando muito bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário