sábado, 18 de junho de 2011

Decepção

Tem algumas vezes que fico realmente decepcionado aqui no Canadá.
Temos um grande amigo aqui, que compartilhamos várias semelhanças mas também algumas divergencias. Estas divergencias são principalmente no campo religioso, diriamos que ele professa um cristianismo mágico e nós um cristianismo diriamos mais tradicional. Apesar das idéias desse cristianismo mágico (no fundo a crença é que no lugar de Deus há uma espécie de um ser mágico que vai dirigindo toda a vida no universo) serem um tanto mirabolantes para o nosso modo de pensar, sempre ouvimos e respeitamos muito a sua opinião. Conhecer opiniões diferentes sempre é importante (de certa forma no Brasil a gente acaba considerando religião somente as tres religiões próximas, judaismo, cristianismo e islamismo, mas aqui no Canadá a diversidade é muito maior, além dessa que comentei acima já tive a oportunidade de conversar com hindus, sikhs e budistas).
Mas voltando ao assunto original o respeito é tão grande, que cheguei a ir na igreja dele e pasmem!!! Os nossos preconceitos nos fazem esperar que eu iria encontrar pessoas com chapéus pontudos e grandes capas coloridas em volta de caldeirões com gelo seco professando palavras cabalísticas, mas pelo contrário. Um pessoal super comum. Gente com cara de gente trabalhadora, que estão lá porque acreditam na mensagem da igreja, e que tem como objetivo os mesmos nossos, que no fundo é fazer o bem. Não vou negar que jamais me converteria a essa religião, mas essa ida a "casa" dele só fez aumentar o respeito que eu tenho por ele.
Mas agora descobri que esse nosso amigo tem um blog que ele nunca nos contou, e nesse blog há críticas pesadas relacionadas a nós. Nesses comentários há um desprezo profundo pela nossa fé e pior ainda nos chama de oportunistas por termos nossos filhos na escola católica, ou melhor na escola cristã. Não tem como não se decepcionar com uma situação dessas.
Mas paciencia. Como diria nosso amigo lá de British Columbia, a vida tem que prosseguir... Mas também não podemos sair julgando as pessoas, se nós acolhemos como amigos pessoas de qualquer religião, partido político, time de futebol, opção sexual, etc. temos que aceitar o direito que as pessoas tem de nos recusar como amigos. Só acho que não precisava ter sido dessa forma.

2 comentários:

  1. Muitas pessoas acham que estou diferente, estou mais retraída, não convido muita gente pra vir aqui em casa, não tenho ido na casa de ninguem. Acho que estas decepções estão me tornando uma pessoa mais desconfiada e fechada. Este nosso "amigo" certamente nos magoou muito principalmente porque ele diz seguir Jesus, diz que é jesus quem guia sua vida e se diz um seguidor fiel da biblia. Só que se a biblia dele for a mesma que a minha, ele está disvirtuando totalmente o que esta escrito naquele livro.
    Este nosso amigos alem de preconceituoso ao extremo, é arrogante, intransigente e agora eu descobri que é falso, que fala pelas costas, que distorse tudo o que conversamos na "intimidade" da minha casa, inventando histórias, nos catalogando como coisas que nós nunca dissemos que éramos.
    O mais triste é que eu fui avisada. O mais triste é que todo mundo que o conhece me falou que eu estava iludida, mas eu não acreditei e me deixei realmente iludir. Mas acho que o saldo continua positivo: com o preconceito e a ignorância dele eu me tornei uma pessoa mais forte, com ainda mais conhecimento das coisas que acredito e agora também estou cuidando mais da religiosidade dos nossos filhos para protege-los de oportunistas que pegam jovens "abandonados" e os transformam em fanáticos. Acho que só ganhamos com tudo isso.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari, será o mesmo "amigo" com quem discuti um dia desses sobre os direitos dos homossexuais?

    ResponderExcluir