domingo, 4 de outubro de 2009

Bicicletas x carros em Toronto

Lamentavelmente há algumas semanas atras, morreu um ciclista bem no centro de Toronto. Atropelado por um carro (aparentemente o motorista do carro foi culpado). Passada toda a comoção, a polícia de Toronto resolveu agir. Apertar o cerco contra os motoristas que não respeitam os ciclistas? Sim, com certeza sim. Mas também apertar o cerco contra os ciclistas. Isso mesmo, nada daquela visão dos violentos atacando os coitadinhos. Bom, no final do dia foram 5 multas para motoristas que não respeitaram os ciclistas e quase 200 para ciclistas por falta de buzina e luzes refletoras (o que é lei por aqui), por andar nas calçadas ou por mudar de faixa subitamente sem avisar os motoristas. Esse é realmente o caminho, não existe o lado dos bonzinhos e os dos ruins. Existe somente o lado dos que cumprem a lei e os que não cumprem, sejam eles motoristas de carro ou ciclistas.
Isso me lembra a cidade universitária de São Paulo há uns dez anos atrás quando era tomada por ciclistas. Chegou ao cúmulo de um cidadão de moto me repreender por eu estar andando na rua de carro e atrapalhando os ciclistas que estavam em treinamento!!! E deu o que fazer para a USP se livrar deles, se é que se livrou completamente. Bastava cumprir a lei.
Ponto positivo para a polícia de Toronto.

4 comentários:

  1. E o pior é o que "treinamento" era pago e a USP ou os cidadãos contribuintes nada recebiam em troca. Mas acabou sim, bike só como meio de transporte. Agora a confusão está com os fretados, que saindo da Berrini foram estacionar dentro da Usp, a maior confusão, tinha ônibus para todo o lado, a Usp teve que intervir e agora fretado só entra aqui se tiver algum passageiro que trabalha ou estuda na Usp.
    Eunice

    ResponderExcluir
  2. Era o que faltava mesmo: fretado dentro da USP, hahahaha
    Por acaso não tem um que faça o caminho Balão do Jaguaré - FAU?

    ResponderExcluir
  3. E não é que tem mesmo um fretado que passa no balão do jaguaré! Só que ele cobra os mesmos 8,00 por viagem que ele cobra para quem vai até São José dos Campos (risos...). Um táxi cobra 15,00 até o shopping continental.
    Eunice

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu me lembro disso! Lembro de que a gente tinha que tomar um cuidado danado, porque quando colocava o pé no asfalto para atravessar a rua podia ser atropelado por umas 50 bicicletas a 80km/h!!
    Muito interessante o seu post. É impressionante como, no Brasil, as questões polêmicas acabam caindo no sentimentalismo (coitado do mais fraco) ou em um debate inútil que não leva a lugar nenhum. Esse caso das bicicletas me pareceu uma maneira muito clara e objetiva de tentar efetivamente resolver um problema, e não apenas ficar nesse bla bla bla que a gente vê por aqui.
    Abs, Claudia

    ResponderExcluir