terça-feira, 18 de agosto de 2009

Saúde no Canadá

Ontem a tarde o dudu foi picado por um inseto no parque. Hoje ele acordou com o olho bem inchado. Como não era nada grave resolvi leva-lo para uma walk-in clinica. Aqui, dado o nível dos médicos, a melhor solução para os problemas de saúde é sem dúvida a auto-medicação. Mas tem remédios que só conseguimos comprar se tivermos receita.
Bom, fui então com o Edu até a walk-in clinica perto de casa. Um local bem feinho, mas acima de tudo, sujo. Esperamos por uma hora e meia para sermos atendidos. Nem tinha tanta gente assim, mas o serviço era muito demorado e confuso.
Vi algumas histórias bem tristes por lá, um cidadão não tão idoso (lá pelo seus 60 e poucos anos) que devia ter uma doença muito grave, ele mal conseguia andar. Outra gestante que era atendida por uma médica chinesa toda vestida de preto que nem olhava para ela. Parecia estar meio acuada e totalmente perdida por lá.
Tinha também uma sala em que as pessoas eram atendidas por uma médica chinesa (vi só a foto dela) especializada em medicina não tradicional (acupuntura e herbal medicine) pra mim: picaretagem. Coitado do pessoal. Tudo bem que eles não pagam nada, quem joga o dinheiro fora é o governo. Mas se eles tiverem alguma doença mesmo, foi.....
Mas depois de tanta espera, fui atendido por uma figuraça. Um cara já bem idoso fantasiado com uma camisa florida e um cavanhaquinho pontudo. E com certeza muitos dias sem ter se preocupado com os cuidados básicos de higiene. Ele nem se interessou pelo problema do Edu, falou para tomar Benadryl (sorte que é remédio que tem no Brasil também, senão não teria entendido), mas nem me deu receita. Fiquei esperando a receita, a mocinha do atendimento me perguntou se eu estava aguardando a receita e me disse que o médico não tinha feito, falei que não tinha problema, que era mais fácil ir até a farmácia e perguntar qual o melhor remédio para o Edu o que ela concordou plenamente. Ou seja, fui no médico para nada. Pelo menos foi bom saber que essa walk-in clinic não é uma opção que devemos considerar em problemas futuros.
Mas o mais curioso foi que o médico disse que eu estou gravemente doente, rs, rs, rs. Ele conseguiu descobrir somente olhando para mim que tenho dores horríveis no estomago antes e depois de comer, rs, rs, rs. Não entendi bem como funciona esse golpe, mas acho que o meu sorriso o desarmou. E ele parou de falar.

3 comentários:

  1. Olá Ségio,

    Até q a Walk-in clinica q fomos aqui em North Van era bem limpinha e meu marido foi bem atendido.
    Sinceramente, quando é algo menos grave, concordo com vc de q os farmaceuticos, são bem melhores.
    Outra experiência q tivemos, foi na emergência do hospital. O atendimento foi excelente.
    Vi q vcs encontraram uma pediatra "brazuca" pra galerinha. Que legal! Pelo menos vcs ficam mais tranquilos.

    Inté, Neuzinha

    ResponderExcluir
  2. Nossa....então o posto de saúde daqui é melhor. Aqui pelo menos não tem essa de medicina alternativa na rede pública. Quem gosta disso tem que pagar.
    Eunice

    ResponderExcluir