domingo, 7 de junho de 2009

Dificuldade de aprendizado

Este post foi escrito sob a inspiração de um post da Eliane de Calgary.
Sempre tive muita facilidade na escola, principalmente para decorar coisas. Eu tinha um professor na faculdade que lecionava unicamente em cima de um livro. As aulas eram marcadas pelos capítulos. Fiquei tão bronqueado com aquela aula, e olha que o professor é um dos mais famosos de engenharia no Brasil, que resolvi decorar o livro. Na prova eu repetia exatamente o que estava escrito no livro. Resultado, notas excelentes, aproveitamento nulo.
Mas tem um tipo de decorar que é impossível para mim. Eu de forma alguma consigo decorar uma letra de música, nem "parabéns a você" eu consigo, muito menos o pai nosso. Não é brincadeira, se eu tiver que decorar a letra e escrever em um papel tudo bem, mas na hora de cantar.... E não é só a letra, é a melodia e a harmonia também. Então todas as vezes em que me apresentei, tinha que ter um papel que eu segurava com o pé, com a letra e a harmonia. O pior de tudo é que ainda sou míope, cantar sem óculos então é impossível.
Quado vejo meus filhos decorando letras complicadissimas (como o parabéns pra você) me sinto o próprio Forest Gump quando descobriu que o filho era normal.
Já ouvi falar que isto é um tipo de dislexia. Eu já tentei muitas vezes corrigir isso, mas cheguei a conclusão que é impossível para mim. Isto até já me levou a situações engraçadas, logo que comecei a ter aulas, meu professor de música me perguntou até que ano na escola eu tinha conseguido estudar, rs, rs, rs.
Isto me dificulta também no aprendizado de línguas, se eu ouço uma palavra, ou uma frase, entra por um ouvido, saí pelo outro e não fica nada no cérebro. Para decorar eu preciso ler e escrever. Mas infelizmente as pessoas não têm legenda.
Mas duas coisas são importantes de tudo isso: a primeira é como o talento não é uniforme. Como podemos fazer coisas até difícies com facilidade e nos complicarmos com coisas mais simples. A segunda é que precisamos reconhecer nossas dificuldades e saber "lidar" com elas. E vamos em frente.

2 comentários:

  1. Oi Sergio,
    estou tentando conter as lágrimas, sei muito bem o que é isso, isso me atinge muito até hoje, uma das formas de eu poder lidar com isso também é escrever no blog sobre o assunto.
    Interessante é que conheço alguns engenheiros assim como você, você é o terceiro ou quarto que relata a mesma coisa, o meu marido é um deles.
    Uma das coisas que eu mais valorizo no ser humano é quando ele admite as suas fraquezas e vai a luta e vence por isso.
    Parabéns pela pessoa que você é tenho certeza que a Marilena tem o maior orgulho de você e os seus outros talentos se sobressaem em muito a tudo isso, além de estar escrevendo isso para você, estou escrevendo para mim mesma também.
    Beijos, Eliane

    ResponderExcluir
  2. Oi Sérgio, acho que uma das grandes vantagem da passagem do tempo é o autoconhecimento. Concordo que refletindo sobre nossas facilidades e dificuldades podemos pensar em atalhos que melhoram a vida e essa visão realista de nós mesmos pode ser um bom caminho para a adaptação no Canadá (assim espero).
    Beijos
    Marcia

    ResponderExcluir