quinta-feira, 28 de maio de 2009

Carteira de Motorista G

Não sei porque a carteira completa aqui se chama G, meio suspeito isso, mas vamos lá.
Me indicaram um professor de direção brasileiro. Liguei para ele, ele me deu todas as dicas para eu conseguir a G1 (que na verdade significa somente que voce passou no teste escrito, vale somente como documento, no nosso caso não dá para dirigir com ela) e marcou para mim a prova do G.
Fiz duas aulas com ele, duas aulas de 1,5 h cada e mais um warm-up (aquecimento) de 2h antes da prova. Na primeira aula tive a clara sensação que tinha sido pouco, mas com o resultado vou admitir que ele estava correto.
Me diverti bastante nessas aulas, o cara é realmente boa gente. Mas mesmo sendo boa gente ele não me poupava de "pegas" quando eu não olhava por trás do ombro para checar o "blind spot" rs.
Cheguei na prova super bem preparado, sabia de cor o caminho.
A prova não é essa moleza da prova brasileira, acho que demorou uma meia hora, temos que dirigir para valer mesmo, chegando até a 100 km/h. Nada daquela estória de ficar somente entre primeira e segunda.
O examinador, um canadense velhinho não era dos mais educados. Ele gritava comigo, rs. Ele me achou muito cauteloso (quem me conhece, entende), ele falou que do jeito que eu dirijo eu vou parar Toronto, rs. Mas ainda não mudei minha opinião, na dúvida, é melhor ir pelo lugar mais seguro, rs.
Bom, resumindo consegui a minha carteira G completa logo no primeiro exame. A média de aprovação daqui é por volta de 30%!. Agora vai a lista de agradecimentos,
- A mim mesmo, rs. Por ter encarado o desafio com vontade.
- Ao Alexandre, meu instrutor, que me mostrou o caminho das pedras
- A Lena, que mesmo estando com a corda no pescoço (imaginem que se eu não tivesse conseguido a carteira agora, somente daqui um mes eu poderia tentar de novo, além do custo mais alto, seria mais um mes sem possibilidade de dirigir), me deixou tranquilo
- Ao Dudu, que me deixou dormir tranquilo na noite anterior. Bom, deu para notar uma certa indireta a outras duas pessoinhas, rs, rs, rs. Mas falando sério, nada melhor do que o colinho do papai quando se tem um pesadelo ou quando não se consegue dormir porque está com o nariz entupido. Mesmo as quatro da manhã.
- A minha mãe, que me criou desse jeito quadradão alemão. Se tem que parar em toda placa de stop e ficar 3s parado, eu paro.
- Ao meu pai, do qual eu herdei toda essa emotividade latina, rs. Se bem que a minha mãe também é super emotiva. Quando terminou a prova e o examinador falou que eu passei tive uma descarga de adrenalina tão grande, que tremia 0,5 cm na mão, rs. Foi uma dificuldade assinar a carteira nova, rs.
Bom, mais um leão morto.

Um comentário:

  1. Parabéns!
    Eu também tive a mesma tremedeira no final rsrsrs.
    Eliane.

    ResponderExcluir