sábado, 11 de abril de 2009

Thais

Volt..amos para o Brasil, provenientes dos EUA, no final de maio de 2005. A vontade de voltar para o exterior já tinha nascido, no entanto, ficamos mais ou menos um ano perdidos. A idéia inicial era voltar para os EUA, precisamos desse ano para chegarmos a conclusão que eles não nos queriam, rs. Até o sorteio para o green card participamos. Lá pelo segundo semestre de 2006 fechamos no Canadá. Já tinhamos abandonado o projeto EUA e decidimos também abandonar a opção Austrália (o critério utilizado nesse caso foi a distancia). Fizemos então o questionário do Canadá e chegamos a conclusão que a maioria dos tópicos eram aqueles pontos e acabado, como escolaridade (já estavamos na máxima), idade, família, etc. O que pegava e poderia ser alterado era o nível de conhecimento em ingles (já que o frances era zero). Eu precisava fazer a prova do ielts e conseguir pelo menos dois cinco e dois quatro para fazer os 67 pontos. Parecia fácil, compramos o kit do ielts (por sinal carissimo e de pouco valor, pois só continha umas provas semelhantes) e fiz. Qual não foi nossa surpresa que nem o quatro eu conseguia, principalmente no listening. Adiamos um pouco a entrada do nosso processo para eu fazer o ielts. Não qeuria entrar com essa pendencia. E aí como melhorar no ingles rápido e eficientemente. A Lena lembrou de uma professora que ela teve no CAVC (escola do gremio da economia da USP), chamada Thais. Conversamos com ela, ela não era especialista em Ielts (sim, esse tipo de prova tem tanta particularidade que torna o treinamento totalmente diferente de um toefl por exemplo). Mas a Thais teve uma resposta excelente, ela estudou o Ielts, me indicou um livro excelente e passou a ter um estudo dirigido comigo unicamente para a prova. E com a Lena, foi diferente, foi ingles mesmo para o dia a dia. Estudei pesado sempre com a orientação precisa da Thais e o progresso foi acontecendo. No reading nunca tive problema, mas principalmente no listening e no writing melhorei muito. Finalmente tomei coragem e marquei o ielts logo no começo de 2007. No dia da prova um pequeno (GRANDE) imprevisto, abriu a cratera do metro há menos de um quilometro do local da prova. Acabei conseguindo notas razoáveis, mas mais do que necessário para conseguir os 67 pontos. E aí sim podemos dizer que o sonho começou.
Mas para que relembrar esse post. Para lembrar da Thais, que foi super competente, super profissional e também se tornou uma amiga nossa. Pena que não posso mais indica-la como professora de ingles, porque ela também fez o ielts dela (gabaritou é lógico) e está aqui no Canadá, em Winnipeg.

Um comentário:

  1. Oi Sérgio, talvez vc ache o curso de inglês um pouco fraco, como vc bem disse, ele é direcionado para pessoas que chegam sem nenhuma noção de inglês. Estou no último nível e meu inglês não é lá aquelas coisas, ainda tenho muitas dificuldades.
    Mas Será muito interessante com experiência e para que vc conheça novas pessoas.
    Grande abraço para vc e para a Lena.
    Eliane.

    ResponderExcluir