terça-feira, 24 de março de 2009

Viagem para o Canadá 1 - preparando as malas

Depois de um longo tempo, vou escrever de novo no blog. Nem precisa explicar porque. Há menos de uma semana ainda estavamos no Brasil!!!!
Bom, vamos começar pela viagem em si. Segunda feira foi dia de arrumar as malas. Muito difícil saber o que vai e o que não vai. Mesmo nos enganando dizendo o que vai agora e o que vai depois, rs. As crianças foram super compreensivas, aceitaram muito bem não levar todos os brinquedos. Mas quando voltarmos a passeio no Brasil vai ser a maior felicidade ver os brinquedos "velhos".
Foi tambem um dia de correria. As malas iam sendo enchidas rapidamente e a Lena ia pedindo para eu ir comprar mais. Compramos entre domingo e segunda feira quatro malas novas!!! E nos arrependemos por não ter comprado uma quinta.
Pela Air Canada, cada pessoa pode levar duas malas de 32 kg (acho que todo voo internacional partindo do Brasil é assim). Inclusive contando as crianças com mais de dois anos. Eles não pagam a passagem completa (mas quase) mas podem levar a mesma bagagem. Já a Lu, que tem menos de dois anos pagou bem menos, mas aí tem restrição em bagagem. Mesmo assim ficamos abaixo do limite, poderiamos ter levado oito malas, mas levamos somente sete.
Uma sugestão é pesar as malas antes de sair de casa. Todas as malas são pesadas, inclusive as de mão. Tem um chorinho, a nossa de mão pesou 10,1 kg, mas foi considerada abaixo do limite, que é 10 kg.
Outro problema foi levar as malas até o aeroporto. Minha cunhada passou cedo em casa e levou duas malas. Minha outra cunhada e o marido dela passaram um pouco mais tarde e levaram o grosso das malas. Ele abaixou o banco da SUV dele, e coube bastante coisa. Finalmente nós saimos com as crianças, mas tivemos que voltar porque esquecemos as blusas e o rádio do carro para acompanhar o transito.
Não consegui falar com a minha mãe durante o dia inteiro, ela mora pertinho de nós. Já no caminho para o aeroporto passamos na casa dela. Tava a maior chuva. Não precisa falar que eu me emocionei, e precisamos trocar de motorista, rs.
A viagem foi um esforço típico de um navegado de rally. Foi uma chuva histórica em SP. A marginal Tiete, que é o único caminho para o aeroporto, ficou supercongestionada. Fomos desviado pela Lapa e Barra Funda até que conseguimos entrar na Marginal na ponte das Bandeiras. Chegamos mais tarde do que queríamos no aeroporto mas deu tudo certo. Com as 3 crianças fomos atendidos com prioridade. Foi tudo rápido na medida do possível. A Air Canada, como o voo não estava totalmente lotado nos colocu nas extremidades de duas fileiras de tres. Ou seja viemos com os bancos do meio vazios. Mas aí fica para o próximo post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário